Cada vez mais cães e gatos são considerados membros da família, sendo parte importante de um lar. Em casa, essa convivência é simples e tranquila. Diferente de quem vive em apartamento. Afinal, quem nunca presenciou ou ouviu falar de casos envolvendo animais em condomínio?

Atualmente, é permitido por lei ter animais em condomínio, desde que isso não traga algum inconveniente ao local – regra que também se aplica aos visitantes.

Embora seja liberado ter animais em condomínio, não existem leis específicas para a convivência nos espaços comuns. Cabe a cada condomínio determinar as suas regras, e aos condôminos, respeitá-las. Alguns locais não permitem que os animais passeiem pelas áreas públicas (coletivas), por isso a dica é conferir o regulamento antes de adotar um bichinho ou de se mudar.

O elevador, além de ser um espaço compartilhado, também oferece riscos aos bichinhos e merece atenção especial dos tutores. Confira abaixo algumas medidas que garantem a segurança e a boa convivência com animais em condomínios. 

 

Sozinho nunca! 

Objetos com comprimento menor que quatro centímetros podem não ser detectados pelo sensor eletrônico de portas – equipamento que impede o fechamento das mesmas. As coleiras são um exemplo desses objetos. Portanto, ao deixar o seu pet entrar no elevador na sua frente ou sozinho, pode acontecer de as portas fecharem sem você ter embarcado, fazendo com que o animal se perca entre os andares.

A melhor forma de evitar esse problema é ficar bem atento no momento de usar o elevador e, se possível, levar o pet no colo. Assim, nenhum tipo de incômodo é gerado para as outras pessoas que estão no ambiente. 

 

Caixa de transporte e focinheira são indispensáveis para animais em condomínios

Gatos são mais agitados e não suportam serem transportados no colo. Para garantir a segurança do pet e dos outros usuários do elevador, o ideal é utilizar a caixa de transporte.

Se o seu bichinho for de uma raça considerada agressiva, não pense duas vezes em utilizar a focinheira. Isso fará com que os outros condôminos se sintam seguros, e protegerá a todos caso o pet fique nervoso dentro do elevador – lembre-se: não terá para onde correr!

 

Higiene em todos os lugares

Todas as dependências do condomínio são compartilhadas e cabe aos moradores limpar a sujeira de seus pets.

Esse é um tema bastante discutido quando falamos de animais em condomínio. Ninguém quer entrar no elevador e se deparar com coco de cachorro, certo? Por isso, a dica é só sair depois que o animal fez as necessidades. Como nem sempre é possível, ande com uma sacolinha plástica para recolher os dejetos. 

 

Usar o elevador de serviço é a melhor opção

Diferente de nós, não são todas as pessoas que curtem animais de estimação. Optar por usar o elevador de serviço ao transportar o pet não é uma regra, mas uma gentileza que contribui para a preservação da boa convivência de animais em condomínio.

Essas dicas vão muito além dos condomínios, aproveite! Já passou por situações do tipo ou conhece alguém que tenha passado? Conte para a gente nos comentários.