O albinismo é uma condição genética onde há a ausência de melanina, a principal responsável pela pigmentação presente nos olhos, pele e pelo dos animais (e também dos seres humanos). Por isso, se você tem um cão albino é preciso atenção redobrada.

Para identificar um cão albino, basta se atentar a alguns detalhes. A aparência rosada nos olhos, focinho e pele de um cão albino, especialmente ao redor dos olhos e boca, parecerá bastante pálida. Seus olhos poderão reter um pouco de pigmentação, mas sua coloração também será pálida ou mesmo translúcida.

cão albino

As duas áreas mais vulneráveis em cães albinos são a pele e a visão. Isso porque sem a pigmentação a pele fica muito mais sensível à radiação solar, estando mais propensa a ter queimaduras, tumores e câncer. Já a visão é afetada pois a falta de pigmentação da íris permite passar mais luz do que o normal, causando muitas vezes problemas como o estrabismo, nistagmo e fotofobia, ou seja, aversão à luz.

Dessa forma, a exposição ao sol para estes cães deve ser extremamente cuidadosa. Para evitar que o cão albino desenvolva problemas como os citados acima, é preciso tomar algumas medidas preventivas.

Os passeios devem ser feitos apenas em horários onde a incidência do sol não seja tão forte, e ainda, ter o cuidado de passar protetor solar específico para cães. Os banhos de sol não são aconselhados, a não ser em ocasiões em que o sol estiver fraco e o cão estiver devidamente protegido. Além disso, evite deixá-lo em lugares muito iluminados, pois a luz forte pode ser prejudicial aos olhos.

Especialistas ainda recomendam não cruzar cães albinos para que o problema congênito não seja repassado de geração para geração.

Seguindo estes cuidados, seu cãozinho albino terá uma vida normal, como qualquer outro animal.

 

Texto por Patrícia Mota