Cães e gatos albinos também existem, mas nem todos os animais brancos são necessariamente albinos. Juliana Lisboa falou com Eduardo Eizirik, professor de Biociências da PUC-RS e doutor em genética evolutiva com foco em pigmentação de felinos, para uma matéria no portal Terra e o especialista esclareceu: “Não ter pigmentação ou ter pouca não implica em ser albino”.

Eduardo explica que há diferentes tipos de mecanismos moleculares que permitem que a pelagem de um animal seja clara.

Nessa matéria, Juliana diz que para determinar se o animal é mesmo albino, é necessária a análise da enzima tirosinase, principal responsável pela produção de melanina. “Gatos siameses têm mutação na tirosinase, mas não são completamente albinos”, diz.

Segundo o professor Eduardo, “o albinismo estrito implica na completa perda de função dessa enzima”.

Além da pele branca, Juliana acrescenta que outra característica que pode ser observada em animais albinos são os olhos vermelhos, que também são atingidos pela falta de pigmento. “Com condição hereditária recessiva, para que um filhote nasça albino, o pai e a mãe devem ter o alelo recessivo para o albinismo*”.

O albinismo não ocorre apenas em cachorros e gatos, também pode ser observado em outros animais, com leões, zebras, macacos, crocodilos, golfinhos, elefantes, cangurus, pavões a até mesmo morcegos, entre muitos outros!

 

Cuidados com pets albinos

Os pets albinos também merecem toda a atenção e o amor que temos com qualquer bicho, claro! O primeiro passo, entretanto, é combater o preconceito contra sua aparência. Depois disso, ter em mente que esses animais demandam cuidados especiais.

Geralmente, esses bichinhos têm mais dificuldade de enxergar, são mais suscetíveis a alergias e precisam de medidas e produtos de proteção solar.

O ideal é sempre consultar o veterinário para saber certinho todos os cuidados necessários para cães e gatos albinos.

 

*Gene é uma parte do DNA ou RNA que controla determinada característica, como a cor da pele ou dos olhos; alelo é a variação específica do gene, que vai determinar como essa característica irá se expressar no indivíduo. Por exemplo, o gene da cor dos olhos possui muitos alelos, como alelos para a cor dos olhos azuis, castanhos ou verdes. (Fonte: diferenca.com)