Quando falamos em uivo, a primeira imagem que nos vem a cabeça são os lobos, já que eles são conhecidos por emitir esse som particular. Mas assim como seus ancestrais, os cães também uivam, deixando muitas vezes seus donos preocupados.

A capacidade de uivar é muito característica em raças mais próximas dos lobos, como os huskies siberianos e os malamutes do Alaska, mas também é possível observar em cães de outras raças.

O uivo é um recurso usado pelos cães para se comunicarem à distância e serve principalmente para atrair a atenção dos seus companheiros de matilha. Quando um cão começa a uivar, é normal que outros cães comecem a uivar em resposta a ele.

Uma das causas para este comportamento é quando uma fêmea está no cio, pois ela libera um odor característico no ar com a finalidade de chamar a atenção dos machos que estiverem próximos. Ao sentir o cheiro, o cão uiva para mostrar que está presente e disponível para cruzar.

Outra razão que pode levar um cão a uivar é quando ele se sente muito solitário. Através do uivo ele expressa seu desejo de companhia, e por considerar seu dono parte da matilha, ele tentará chamar a sua atenção ao emitir o som.

Muitas vezes não é necessário que o dono se ausente por longos períodos de tempo para que o animal mostre este comportamento. Nesses casos, o cão pode estar sofrendo do que chamamos de Ansiedade de Separação.

Há ainda a possibilidade de o cão estar uivando na tentativa de alertar seu dono de que está sentindo dores. Por isso, é aconselhado a consulta com um veterinário para descartar qualquer problema de saúde.

A melhor maneira de identificar os motivos que estão levando o seu amigo a uivar é ficar atento aos momentos em que o uivo ocorre e qual a frequência com que isso acontece. Lembrando que não se deve nunca apenas puní-lo por estar agindo de acordo com seu instinto, pelo contrário, é preciso compreender para amenizar o problema ou ensiná-lo a controlar os excessos.

 

Texto por Patrícia Mota