Problemas cardíacos assustam e preocupam muito os humanos. Mas eles não são uma exclusividade dos homens: os pets também podem ser afetados.

As doenças cardíacas em cães e gatos podem ser congênitas, hereditárias ou adquiridas (seja devido à idade, ou até mesmo causada por um parasita).

“A maioria das doenças cardíacas em cães e gatos são de origem genética, mas há algumas doenças, como a renal e até mesmo as infecciosas que podem causar alterações no coração. Diferente dos humanos, as coronariopatias (doenças que acontecem em função do estreitamento das coronárias, diminuindo a musculatura cardíaca) não são muito frequentes nos pets, visto que cães e gatos têm um número muito maior de coronárias”, explica Dra. Fernanda Haddad, veterinária especializada em cardiologia da equipe do Centro de Saúde Animal Jardins.

Os sinais das doenças do coração podem aparecer tardiamente, mas é importante ficar sempre atento! São eles: tosse, engasgos, cansaço fácil, dificuldade para respirar, redução de apetite e desmaios.

Dentre os exames que podem ser feitos para detectar um problema cardíaco, estão:  auscultação do coração, Raio X, electrocardiograma, ecocardiograma e análises sanguíneas.

“A maioria dos tratamentos são realizados com medicamentos, mas para a principal doença cardíaca, a degenerativa valvar, que afeta cães e que pode causar insuficiência cardíaca e até mesmo um infarto, a opção é uma cirurgia cardíaca. Com exames preventivos, é possível descobrir a doença em fases iniciais e assim as chancs de sucesso no tratamento também são maiores. Mas infelizmente a maioria dos pacientes já chegam numa fase muito avançada”, comenta Fernanda.

Você já levou seu pet para um check-up?

É fundamental realizar acompanhamento profissional, pelo menos, a cada seis meses. Se o pet estiver apresentando mudança em seu comportamento, leve-o ao veterinário o quanto antes.

A equipe de Centro de Saúde Animal Jardins espera você e seu pet!