Você sabia que assim como nós, os animais também podem desenvolver doenças psicológicas? A causa, normalmente, está relacionada ao estresse, carência e falta de atenção. Principalmente os cachorros, que tendem a ser mais sentimentais e dependentes dos donos.

As doenças psicológicas em pets mais frequentes são:

 

Ansiedade

O distúrbio pode ser desencadeado pela ausência frequente do dono, falta de liderança, falta de atenção, traumas, medos e falta de atividades.

 

Depressão

O animal depressivo tende a perder o interesse em coisas que antes amava, como em brincadeiras. Além disso, começa a dormir muito mais e a falta de apetite também aparece. Pode ser causada por mudanças na rotina, falecimento de um humano muito próximo, chegada de um novo animal ou até mesmo um novo integrante na família.

 

Lambedura

Muito frequente, pode até passar despercebida como um comportamento normal. Seja causada por estresse ou falta de atenção, o animal acaba se mutilando de tanto se lamber, resultando em feridas que não cicatrizam.

 

Agressividade

Geralmente causada por fobias, barulhos e traumas, a agressividade também pode ser proveniente da raça ou do modo como foi criado. Entre os principais fatores que causam tal comportamento, estão: medo, dor, territorialismo, solidão, dominância e possessão, e maus tratos. Ou seja, até o animal mais dócil pode ficar agressivo.

 

Gravidez psicológica (pseudociese)

Algumas fêmeas são mais sensíveis ao aumento dos estímulos hormonais que ocorrem durante o cio, e mesmo sem ter tido contato com um macho, podem apresentar sinais clínicos de gestação. Os sintomas se apresentam através do aumento abdominal e das glândulas mamárias, dores nas mamas e produção de leite. Também é notável no comportamento, pois ela passa a organizar o ninho e adota algum objeto como cria, além de apresentar falta de apetite, agressividade e uivar.

 

Quais são os tratamentos?

Notou alguma dessas alterações no seu bichinho? Não hesite em leva-lo à um veterinário de confiança. Quando diagnosticada cedo, as doenças psicológicas em pets podem ser acompanhadas e tratadas de forma correta. Às vezes podem ser resolvidas com uma simples mudança na rotina, como passeios e brincadeiras. Mas dependendo do quadro de saúde, é preciso terapia, treinamentos ou remédios controlados.