Se você já tem um animalzinho, saiba que incorporar outro companheiro à família é muito positivo. O novo pet pode fazer companhia ao cachorro ou ao gatinho que já estava lá nos momentos em que nenhum tutor estiver em casa, além de estimular brincadeiras e o convívio de ambos com outros bichos. Mas, mesmo com a melhor das intenções, manter dois animais juntos em casa pode ser uma tarefa complicada no início. Nem sempre o novato é bem recebido pelo mais velho. É preciso ter cuidado, carinho, atenção e muita paciência para que essa adaptação seja bem-sucedida.

A primeira dica é ter caminhas, comedouros e bebedouros separados um do outro, assim o primeiro pet não sentirá tanto ciúmes do que chegou – dividir a atenção do tutor: ok; os acessórios já são de mais, não é?

Continue lendo para mais dicas.

 

Adaptação de dois cães que ficarão juntos na mesma casa

A apresentação deve acontecer fora do lar. Um passeio pode ser uma boa. O cão mais velho irá cheirar e analisar o mais novo. Por segurança, um deve estar preso na guia e o outro no colo.

É interessante que esse processo seja feito em um local que o bichinho que está a mais tempo na família esteja acostumado e confortável. Durante a ação, ele deve ser acariciado o tempo todo para não associar a chegada de um novo membro a algo traumático, e também para não confundir esse momento feliz com invasão de território.

Em casa eles devem ficar separados nos primeiros dias. O contato deve acontecer algumas vezes, sempre com observação, para ver como o cachorro adulto reage. Se sentir que está tudo bem, permita que a interação entre eles aconteça. Mas se ele parecer bravo ou triste, será necessário repetir esse processo mais algumas vezes.

 

Adaptação de dois gatos que ficarão juntos na mesma casa

No caso dos gatos, manter os dois animais juntos em casa pode demorar bem mais. Isso porque o gato sênior leva mais tempo para aceitar o filhote como novo amigo.

O ideal é separar um cômodo para cada um, bem como pertences e acessórios – sem mexer no espaço que o gato mais velho já tinha. Ao chegar em casa com o novo gatinho, o “ex dono do pedaço” irá cheirá-lo e, provavelmente, odiar a novidade. Sendo assim, é importante que eles não fiquem juntos de primeira, apenas sintam o cheiro um do outro por baixo de uma porta, por exemplo.

Com o passar dos dias, ao notar que o gato mais velho está mais tranquilo, é possível deixá-los interagirem para testar, sempre com supervisão. Esse processo pode levar dias ou meses, ter paciência é fundamental.

 

Outra dica que pode ajudar

Pegue um paninho limpo, um par de meias ou qualquer coisa do tipo, passe no recém-chegado e deixe com o gatinho “antigo da casa”, colocando em um local que ele goste de dormir, assim ele vai se acostumando com o cheiro do seu novo amigo. Faça o mesmo com o novo gato.