A gravidez canina é um momento bastante emocionante, para a cadela e para tutores – afinal, quem não se derrete por filhotinhos? Mas esse período também exige alguns cuidados especiais. Se a sua cadelinha está em trabalho de gestação, esse artigo é ideal para você. Aqui você vai conhecer as principais informações sobre gravidez e nascimento de filhotes de cachorro.

Principais sintomas de gravidez canina

Você está em dúvida se sua cadelinha está grávida? Existem alguns sinais que podem ajudar a descobrir a reposta:

  • Mudanças de comportamento: redução da vitalidade, mal-estar geral, atitudes grosseiras e até soluções são alguns dos sintomas de mudança de comportamento;
  • Mudanças físicas: a gravidez canina dura de 63 a 67 dias, mas na metade desse período já dá para notar algumas mudanças no corpo da cadela, como ganho de peso e aumento nos mamilos;
  • Mudanças do fluxo vaginal: a pura observação do ciclo menstrual não é um indicador viável uma vez que a ausência da menstruação não é nenhum sinal que possa indicar uma gravidez. Entretanto, o que pode ser observado é a mudança de cor e consistência do fluxo.

ATENÇÃO: é importante lembrar que estes são apenas sintomas. A única forma de saber se a sua cadelinha está grávida mesmo é através de um diagnóstico veterinário.

 

Cuidados com a cadela durante a gravidez

Durante todo processo de gestação, a cadela fica mais sensível, portanto, devemos dobrar nossa atenção e cuidado. Um dos pontos mais importantes nesse período é a nutrição. A partir do momento que você tiver a confirmação de gravidez da sua cadelinha, aumente a dose da ração em pelo 5% a cada semana.

Se ao longo do período você notar diferença nas fezes dela, mude, gradualmente, a ração para uma mais macia – em lata ou digestiva -, além, claro de leva-la ao veterinário.

A hidratação também é extremamente importante, portanto, deixe um recipiente sempre disponível com água fresca e potável.

Na fase final da gravidez a cadelinha já não tem tanto espaço para armazenar comida. Nesse momento, aumente a frequência das refeições e diminua a quantidade de cada porção.

ATENÇÃO: apesar da mudança de alimentação, atente-se e previna a obesidade em sua cadelinha.

 

Cuidados extras…

…Mas não menos importantes!

Durante a gestação, evite que sua cadelinha se estresse. Além disso, garanta uma cama e local confortável para repouso: longe do frio (ou muito calor).

 

Parto e pós-parto

Se durante o período de gestão o veterinário disser que não há nenhum risco, sua cadelinha terá os filhotes em casa. Caso contrário, fique atento e leve ela à clínica veterinária ao perceber:

  • Dilatação da vulva e dos ligamentos pélvicos;
  • Que a cadela procura um local tranquilo;
  • Fica irritada, nervosa – o que é normal;
  • Prepara o espaço para o parto em um lugar longe.

Existem 3 fases do parto:

  1. Relaxamento ou dilatação do útero: nesse momento, a cadela fica inquieta e nervosa; a vulva se expande e alguns líquidos podem ser excretados.
  2. Evacuação das crias: nesse momento, as contrações ficam mais intensas. A cadelinha lambe cada filhote para estimulá-los enquanto corta o cordão umbilical. Se você perceber que ela não tem forças para fazer isso, faça você mesmo delicadamente com uma tesoura.
  3. Expulsão da placenta: cada filhote nasce envolto de uma placenta, que a própria cadela rompe. Novamente, se você perceber que ela não está fazendo isso, faça você mesmo.

Após o parto, envolva os filhotes juntos em uma toalha e coloque-os em um ambiente pequeno e quente. Se a sua cadelinha não os alimentar, você deverá fazer isso com leite específico disponível em petshops – sempre com doses pequenas.

Se tiver alguma dúvida, fale conosco.

Fonte: Perito Animal