O inverno está chegando e com ele a temporada de gripes e resfriados. Isso, infelizmente, não é uma exclusividade humana. Com a mudança de temperatura, os cães também ficam expostos a pegar o que chamamos de “Gripe Canina”.

A traqueobronquite infecciosa, como é tecnicamente conhecida, pode ser causada tanto por vírus como por bactéria, e não é transmissível para seres humanos. Porém, um cão pode transmitir gripe para outro cão se este não for vacinado.

A gripe canina costuma ser breve e durar entre 3 a 5 dias no máximo. O sinal mais comum de que o cão está gripado é uma tosse constante, que normalmente soa mais como um “engasgo”, e que pode ser seca ou acompanhada de secreção. O animal ainda pode apresentar espirros, coriza e febre, além de indisposição, apatia e falta de apetite.

gripe

Em casos mais graves e menos comuns, o cão pode vir a ter infecções secundárias e a gripe evoluir para uma pneumonia, mas essas complicações podem ser evitadas com o tratamento correto.

Aos primeiros sintomas, mantenha o animal aquecido, longe de correntes de ar, em repouso e com alimentação reforçada. É ainda recomendado levar o animal para uma consulta com o veterinário, pois com o diagnóstico correto e sabendo qual o agente causador, fica mais fácil agir de maneira direcionada para combater a gripe.

Nunca medique o cão por conta própria, pois remédios que são comuns para nós, como por exemplo as aspirinas, podem ser fatais para eles. (saiba quais outros medicamentos humanos são proibidos para animas: http://csajardins.com.br/medicamentos-proibidos)

Como prevenir é melhor do que remediar, lembre-se de sempre manter a vacinação do seu pet em dia. Evitar que seu amigo fique exposto à friagem e perto de outros animais durante essa época do ano também são boas pedidas para protegê-lo.

 

Texto por Patrícia Mota