A hipertermia em gatos – aumento da temperatura corporal – é um dos problemas mais comuns que acontecem com felinos durante verão. Por terem pelos e não transpirarem como nós, seres humanos, a única forma de controle da temperatura dos gatos é a respiração. E é aí que está o problema: no verão, o ar fica mais quente e úmido, prejudicando esse mecanismo de controle de temperatura.

Animais acima do peso e com pelagem densa, como os gatos persas, têm mais probabilidades de sofrerem com a hipertermia.

Confira algumas dicas de prevenção, sintomas e cuidados acerca da hipertermia em gatos:

Dicas de prevenção

Você sabe quais são os principais cuidados para evitar a hipertermia em gato? Nós reunimos algumas dicas que são essenciais para manter o bem-estar do seu gatuno. Dá uma olhada:

  • Mantenha sua casa arejada, com portas e janelas abertas. Se você mora em apartamento, instale redes de proteção para manter as janelas abertas durante sua ausência;
  • Certifique-se que o animal tenha um lugar escondido do sol para se abrigar;
  • Hidratação é ESSENCIAL;
  • JAMAIS deixe seu felino preso no carro, mesmo que o automóvel esteja debaixo de sombra e com uma fresta de abertura no vidro;

Cuidado dobrado!

Todo tutor de gato sabe como os bichanos adoram ficar horas e horas tomando banho de sol. Mas, além da hipertermia, a exposição prolongada ao sol pode gerar uma doença muito mais séria: o câncer de pele. Portanto, atenção redobrada!

Sintomas da hipertermia em gatos

Seu felino está respirando mais rápido que o normal e vomitando? Isso pode ser hipertermia felina. Saiba quais são os principais sintomas da doença em gatos e garanta o melhor cuidado para seu bichano!

  • Hipersalivação
  • Saliva espessa
  • Mucosas de coloração vermelho escura
  • Tremores musculares
  • Diarreia
  • Falta de coordenação motora
  • Andar cambaleante
  • Perda de consciência
  • Desmaios e convulsões

Hipertermia em gatos: o que fazer para melhorar?

A principal coisa que você deve fazer é tentar baixar a temperatura do seu felino. Uma boa solução é manter o bichano envolto de uma toalha molhada com água fria. E claro: caso suas tentativas de refresca-lo não deem certo, procure um veterinário de confiança para trata-lo corretamente.