Não é novidade para ninguém a enorme quantidade de cães abandonados. Ao sair de casa, você inevitavelmente já se deparou com um cãozinho que vive nas ruas, seja por ter sido abandonado pela família, ou mesmo pelo poder público.

Para termos noção do quão alarmante é a situação, em todo o mundo estima-se que existam aproximadamente 600 milhões de cachorros abandonados. No Brasil, a OMS (Organização Mundial da Saúde) constatou que o número de animais abandonados é de 30 milhões. Destes, 20 milhões são cachorros.

Enquanto isso, a Holanda, um país que conta com aproximadamente 16,9 milhões de habitantes e no passado já sofreu com uma quantidade enorme de cães de rua, comemora mais uma vitória na luta pelos direitos dos animais: o país tornou-se o primeiro do mundo sem cães abandonados.

Mas como será que eles fizeram para erradicar esse problema?

Não foi necessário aplicar nenhum tipo de sacrifício e nem mesmo realizar a apreensão dos animais em canis.

Basicamente, o governo holandês tem criado ao decorrer dos anos uma série de medidas para conter o problema. Dentre elas, estão leis rigorosas para quem abandona cães, altas taxas de impostos para quem compra cachorros de raça e campanhas de castração e conscientização.

Dessa forma, a Holanda conseguiu evitar a reprodução dos cães que já estavam nas ruas, fazer com que as pessoas dessem preferência à adoção de animais, além de atentar para a crueldade que é abandonar um amigo de quatro patas.

Obviamente, este não é um resultado que se alcança da noite para o dia, mas o alto nível de compromisso de seus habitantes e o fato de que na Holanda cães são tratados da mesma forma que um ser humano, considerados tão importantes como qualquer outro membro da família, faz com que o país com certeza seja um grande exemplo a ser seguido por todos.

caes-parecem-com-seus-donos-02

 

Texto por Patrícia Mota