Escolher um piso que atenda as necessidades dos seus animais de estimação não é questão de luxo, mas sim de saúde. Isso porque o piso incorreto pode ser um grande gerador de problemas, em especial ortopédicos.

Cães e gatos necessitam de firmeza para andar, correr, brincar, sentar e levantar. Por este motivo, os pisos menos indicados são os lisos. As unhas e garras dos animais não são porosas, portanto estar em um lugar em que o chão é escorregadio irá exigir constantemente um maior esforço físico do animal para manter o equilíbrio durante estas atividades.

A longo prazo, este esforço pode desenvolver ou agravar problemas já preexistentes, dentre eles a displasia coxofemoral, luxação da patela, problemas de coluna, ósseos e articulares. Essas complicações podem surgir em qualquer idade ou porte.

MEU PISO É LISO, E AGORA?

É claro que a esta altura do campeonato não é necessário entrar em obra e trocar todo o piso da sua casa. Já existem outras alternativas ótimas para o seu pet e melhores ainda para o seu bolso. Confira:

PASSADEIRAS

As passadeiras são excelentes para os corredores e lugares de maior circulação do animal. Pode ser estilo carpete ou emborrachada, desde que seja antiderrapante em ambos os lados, afinal, o objetivo é garantir a firmeza do animal dentro do ambiente.

passadeira

CERA ANTIDERRAPANTE

Além de manter o brilho do chão, torna o piso menos escorregadio tanto para o pet, quanto para as pessoas. Tem baixa manutenção, é resistente, fácil de aplicar, não estraga o piso e não deixa odores. Uma solução eficiente, barata e prática para o problema.

cera

PISOS EMBORRACHADOS

Os pisos de borracha oferecem conforto e segurança ao animal. Além de evitar escorregões e facilitar as atividades diárias do pet, ele é macio na medida certa, o que ajuda até mesmo na diminuição dos calos de apoio. Algumas pessoas torcem o nariz por achar que os pisos emborrachados vão acabar com a decoração da casa, mas já existe uma grande variedade de modelos bonitos e modernos no mercado.

emborrachado

Outras dicas para manter seu pet com uma boa musculatura e diminuir as chances dele desenvolver problemas ortopédicos são: levar sempre o animal para passear e se exercitar, proporcionar uma dieta balanceada para evitar o sobrepeso, manter as unhas do animal cortadas e procurar sempre a orientação veterinária caso seu animal esteja mancando ou apresentando dores.

Texto por Patrícia Mota