“Dormir com o seu bichano pode ser perigoso”, que tutor nunca ouviu essa frase? Essa crença de que o gato pode transmitir asma e outras doenças respiratórias atravessa gerações. Por isso, nós viemos esclarecer essa história.

Os felinos são rodeados por mitos – cair de pé, dar azar, ter sete vidas, não gostar de água, entre outros – e, o episódio de que o gato pode transmitir asma através do seu ronronar, é mais um deles.

A asma é uma doença alérgica que, como todas as outras, não é transmitida por nenhum ser vivo e é despertada por um fator externo. Portanto, o gato não é a causa da doença, mas pode ser que o seu pelo – ou de qualquer outro animal – cause uma irritação, desencadeando uma crise em quem já convive com a asma.

Outro ponto importante a ser falado é que a glicoproteína, presente na saliva do gato, também pode causar reações alérgicas em determinadas pessoas.

Se o gato não pode transmitir asma, pessoas com a doença podem ter um bichinho de estimação?

asma-gatos-1

Cada caso é um caso. Se o pelo do animal não ocasionar um processo alérgico, o pet é permitido e muito bem-vindo em casa. Nessa situação, segundo especialistas, para uma convivência tranquila, é importante tomar cuidados, como:

  • Evitar que o bichinho tenha acesso ao quarto;
  • Manter o ambiente limpo;
  • Estabelecer uma rotina de banho e tosa.