O Natal está chegando. É tempo de enfeitar a cidade, confraternizar e presentear aqueles que amamos. De início, dar um pet como presente pode parecer uma ótima ideia; eles são fofos, fieis e alegram a vida de qualquer um, mas ao analisar o número de abandonos que ocorrem nos meses após as festas de fim de ano podemos ver que não é bem assim.

De acordo com a ONG Arca Brasil, o abandono de cães e gatos aumenta em 70% durante o verão, no período de férias e Carnaval, como consequência da irresponsabilidade de pessoas que compram ou adotam por impulso e depois se arrependem.

Diferente de brinquedos e roupas, um animal de estimação não pode ser trocado, devolvido e descartado quando bem quisermos. Eles sentem e sofrem com o abandono, podendo até mesmo entrar em depressão.

Embora seja óbvio, é sempre bom dizer que um animal é um ser vivo e assim como uma criança, será necessário muita responsabilidade para criá-lo e proporcionar a ele uma vida feliz e de qualidade.

Você deve dispor de local apropriado para o animal, onde ele possa viver com conforto e se sentir seguro, ter em mente as despesas que alimentação, banhos e cuidados veterinários trarão, se dedicar para educá-lo, além de ter tempo para acompanhar o pet nas brincadeiras, exercícios e oferecer o carinho e atenção que ele necessita.

Portanto, devemos nos conscientizar. Adotar ou comprar um animal de estimação é divertido, mas nem todas as pessoas estão prontas para isso. Avalie bem sua situação e considere se essa é a hora certa ou se a pessoa que você está pensando em presentear está preparada para assumir tamanha responsabilidade.

E lembre-se sempre: adquirir um pet é assumir um compromisso com aquele animalzinho para a vida toda, ele precisará de cuidados em todos os momentos e, em troca, lhe dará os melhores anos da sua vida.

 

Texto por Patrícia Mota