Nos desenhos animados, é muito comum vermos gatinhos tomando leite. Desde crianças entendemos que este é o melhor alimento para o pet, mas na vida real não é bem assim…

Nas quatro primeiras semanas de vida, o leite materno será o suficiente para sua sobrevivência. Nele, o gato encontrará as proteínas, gorduras e todos os anticorpos necessários para seu desenvolvimento correto e saudável. Gato e leite 2

Depois deste período, o leite já não será mais tão importante assim. Porém, por ficarem sensibilizados, muitos passam a oferecer o famoso leite de vaca, aquele que tomamos em nossos cafés da manhã. E isso pode ser bastante prejudicial!

Para um filhotinho, este tipo de leite pode chegar a causar a morte, já que pode causar uma diarreia severa e desidratação do
animal. Preocupante né? No adulto pode até fazer menos mal, mais ainda assim pode causar fortes dores de estômago e na barriga, além de diarreia também.

Isso acontece porque no leite da vaca existe muita lactose e caseína não são bem digeridos pelos felinos, pois eles não produzem a enzima lactase, responsável pela digestão destes nutrientes. Com isso, ao ingerirem o alimento (e seus derivados também!), o sistema digestivo passa a acumular uma grande quantidade de água no intestino, tornando mais fácil o caminho para que as bactérias passem a atacar as paredes intestinas.

Sabemos que os gatos amam um leitinho, mas não queremos que passem mal por isso. Alimente seu pet com rações especiais e, se quiser fazer um agrado, compre algum petisco específico para felinos. Nos petshops é possível encontrar diversas opções. Mas cuidado com os exageros, para não causar obesidade no animal.

Por Tatiane Mota