Todo mundo tem suas obrigações, não é mesmo? Pois é, até mesmo os nossos animais. Vacinar o cachorro e o gato é preciso. Tem hora pra tudo, pra se divertir, pra passear, pra comer, pra descansar, pra dormir e também para cuidar da saúde.

E ainda bem que, assim como os humanos, os pets podem ser ainda mais protegidos por meio das vacinas. Isso é o que chamamos de prevenção. Ou seja, a técnica para evitar doenças.

Por isso, não precisa ter dó. O importante mesmo é você ficar de olho nas necessidades que o seu bichinho tem quanto à vacinação. O ideal é sempre seguir as orientações do veterinário.

 

Quando é preciso vacinar o cachorro e o gato

Mesmo durante uma pandemia, como a da Covid-19, que estamos todos vivenciando, é preciso ficar atento à vacinação dos animais. Verifique todas as orientações.

O médico-veterinário é o especialista indicado para orientar e também recomendar as vacinas necessárias para o seu animal de estimação. É ele que deve analisar cada caso, de cada pet, pois as condições podem variar, dependendo da idade, da raça e até mesmo do local onde o bicho mora.

Caso você tenha dúvidas se uma vacina ou outra realmente é necessária para o seu pet, peça para o veterinário explicar com mais detalhes. Não basta ler na “internet”, na rede social ou até mesmo ouvir a opinião do vizinho. Nada contra essas pesquisas, mas lembre-se sempre de buscar informações confiáveis, técnicas e seguras, geralmente cedidas por especialistas no assunto.

Um ponto em comum entre os especialistas é em relação à primovacinação (vacinação de filhotes). Obrigatoriamente, a primeira dose deve ser dada por volta da 6ª semana de vida e deve ser feito, pelo menos, mais um reforço. Vacina dada antes dos 30 dias de vida podem não ser eficazes, pois o filhote ainda está com os anticorpos da mãe. As vacinas imprescindíveis para qualquer cão são as contra cinomose, parvovirose, hepatite e raiva; e rinotraqueíte e panleucopenia para gatos.*

 

Benefícios de vacinar o cachorro e o gato

As vacinas desempenham um papel crítico na proteção do seu bichinho de muitas doenças perigosas e até fatais. Os principais benefícios são:**

  • Ajudam a preparar o sistema imunológico do pet para se defender de qualquer invasão de organismos causadores de doenças.
  • Contêm antígenos que imitam organismos causadores de doenças no sistema imunológico do animal.
  • Estimula levemente o sistema imunológico, reconhecendo os antígenos presentes no organismo.

Conheça um pouco mais sobre as principais doenças que podem ser evitadas por meio de vacinas.

Cinomose: doença viral altamente contagiosa que acomete somente cachorros. Essa moléstia ataca o sistema nervoso dos animais, levando, em muitos casos, a degenerações irreversíveis e, frequentemente, a casos de óbito.

Parvovirose: é um vírus que acomete principalmente cães mais novos (filhotes). Essa doença causa distúrbios gastroentéricos levando o animal em pouco tempo a um quadro de desidratação severa.

Hepatite: causada por um vírus altamente contagioso, a hepatite, compromete a função hepática do animal, levando-o em muitos casos à óbito.

Raiva: zoonose gravíssima e fatal que pode ser transmitida através da mordida ou arranhadura do animal. A melhor forma de prevenção é vacinar corretamente o pet.

Rinotraqueíte: responsável por até 45% das infecções respiratórias felinas, essa doença é causada pelo HVF -1.

Panleucopeniadoença causada por vírus, também conhecida como parvovirose dos gatos, que pode atingir principalmente os filhotes. Os sintomas são vômito, diarreia, febre e tristeza. Se não for tratada a tempo, pode levar à morte.

 

Fontes:
* emais.estadao.com.br
** portaldodog.com.br