Problemas com vermes têm sido cada vez mais comuns entre cães e gatos. Mesmo que muito bem cuidados por seus tutores, os pets não estão livres, e o que fará a grande diferença é o diagnóstico precoce.

cachorro-gato-brincandoOs também chamados “parasitas internos” contaminam os animais por meio do contato da pele com o solo infectado por fezes e urina de outros bichos já contaminados, e também por meio de alimentos, como carnes estragadas e até mesmo potenciais presas, como insetos e roedores.

Dentre os principais sintomas estão perda de peso, pelos opacos, crescimento do volume abdominal, diarreia, vômito e falta de apetite. Alguns tipos de verme podem sair nas fezes do animal, já outros realmente ficam apenas no organismo e podem causar problemas graves, como anemia e até mesmo doenças cardíacas.

 A prevenção é a principal arma contra estes parasitas. Para isso, é necessário cuidar da higiene do ambiente em que o animal vive e sempre prestar atenção, no momento do passeio, se o local não está muito sujo. Cuidados com a alimentação também é fundamental, além de levar o pet no veterinário, para que exames periódicos, incluindo o de fezes, sejam feitos.

 Somente o profissional é quem saberá se o animal está ou não com verminose e qual a melhor opção de tratamento (hoje, existem diferentes tipos de vermífugos no mercado).

 Fique atento!

 Por Tatiane Mota