A importância de prestar atenção nas fezes dos pets

  • Cão, Gato, Saúde
  • Nenhum comentário
  • CSA Jardins

Muitos tutores não sabem a importância de prestar atenção nas fezes dos pets. Mas por mais desagradável que seja, é necessário estar atento. Isso porque as fezes servem de alerta para a saúde do animal. Dessa forma, é ideal familiarizar-se com os aspectos como, por exemplo, a frequência que o pet evacua, a consistência e coloração.

Frequência das fezes

Você já observou quantas vezes o seu pet faz cocô durante o dia? É certo que cada animal tem suas características próprias, portanto a frequência não é um padrão que deve ser seguido a risca.

Mas é interessante marcar uma consulta se o seu pet estiver evacuando com mais ou menos frequência que o normal, ou caso tente fazer cocô e não consiga.

Consistência das fezes

Alterações na consistência das fezes podem ocorrer por diversos motivos como, por exemplo, mudanças alimentares e questões emocionais. E isso nem sempre indicará um problema grave. Porém, o ideal é que as fezes tenham consistência firme e aparência uniforme.

Coloração das fezes

A coloração normal deve ser marrom “chocolate” e qualquer alteração na cor das fezes dos pets deve servir de alerta ao tutor.

  • Fezes escuras ou pretas: geralmente indicam a presença de sangue na parte superior do trato gastrointestinal.
  • Se as fezes apresentarem pequenos pontos brancos que parecem grãos de arroz ou pedaços de espaguete, provavelmente as fezes do seu cachorro estão com vermes.
  • Fezes verdes podem indicar a presença de parasitas como a giárdia ou outros. Também pode tratar-se de uma alergia alimentar ou até mesmo ser algo tão simples como a ingestão de muita grama .
  • Com sangue: existem diversas razões que fazem ter sangue nas fezes e são sempre preocupantes, tais como, lesões, parvovirose e parasitas.

 

Aconteceu no CSA Jardins: 

Fabíola, médica veterinária aqui no Centro de Saúde Animal Jardins, conta sobre o caso do Thor, um American Bully. “Desde filhote, o Thor apresentava problemas com a consistência das fezes, que chegava a deixar resíduos no tapete higiênico por não serem firmes”, diz.

O pet é do primo da Fabíola e aos 8 meses apresentou um episódio de diarreia líquida. “Eu pedi para trazer o Thor até o CSA Jardins para podermos avaliar melhor o quadro. Fizemos um primeiro check up e após o tratamento, as fezes não ficaram firmes como deveriam, mas a diarreia parou”, conta Fabíola.

Quatro meses depois, quando o Thor completou 1 ano, ele apresentou outro episódio de diarreia líquida. “Realizamos uma colonoscopia e fechamos o diagnóstico de doença inflamatória intestinal. O tratamento foi feito com um gastroenterologista e hoje o Thor está saudável e tem as fezes bem durinhas”, finaliza Fabíola.

Todos os casos que fogem do normal devem ser diagnosticados por um veterinário de confiança. Quanto antes se iniciar o tratamento, maiores são as chances de sucesso. Agende uma consulta para o seu pet conosco!

 

 

 

 

Deixe uma resposta